O ALTO CUSTO DE TROCAR A NOITE PELO DIA

As últimas notícias avisam que trabalhar à noite aumenta o risco de desenvolver um câncer da próstata. Esse resultado indesejável depende da extensão dessa experiência. Homens que trabalharam um ano em horário noturno têm um risco 15% maior do que os que nunca trabalharam à noite. Se a pessoa trabalhou 28 anos ou mais no horário noturno, o risco aumenta em 40%. Pior: aumenta, também, o risco de que o tumor seja agressivo, que trazem um prognóstico ruim, com o crescimento do câncer, metástase e morte.

Os ritmos circadianos estão sendo pesquisados há tempos, mais ainda não entraram no conhecimento popular. Há noções, e só. Um conceito dessa nova área é o cronótipo, que descreve a associação entre os hábitos cotidianos e os ritmos circadianos.

Os ritmos circadianos são tão poderosos que, em outros estudos, grupos colocados em grutas profundas, sem luz, os mantiveram. O corpo ditava os ritmos. O risco de câncer é mais alto entre os com um cronótipo noturno, mesmo entre os que preferem esse turno. Se trabalharem parte da noite e de manhã, um turno obrigatório em algumas ocupações, o risco do câncer aumenta com a fatia do trabalho noturno: quanto maior, pior.

Como sabem disso?

Compararam mais de mil casos de câncer da próstata com quase mil e quatrocentos casos aleatorizados da população masculina.

Obtiveram informações detalhadas sobre a rotina e o horário de trabalho, inclusive a duração e a frequência, se permanente ou rotativo e mais.

Adicionaram informações padronizadas, sociodemográficas e sobre o estilo de vida. Um em cinco tinha trabalhado no turno da noite.

A pesquisa, foi feita em 12 regiões e 23 hospitais, na Espanha, que trabalham com cinco canceres.

Desde 2007, a International Agency for Research on Cancer (IARC) vem classificando o turno noturno como um fator de risco para o câncer da mama. Este estudo espanhol agrega o câncer da próstata à lista dos afetados por cronótipos inadequados.

Saiba mais: Papantoniou K, Castaño-Vinyals G, Espinosa A, Aragonés N, Pérez-Gómez B, Burgos J, Gómez-Acebo I, Llorca J, Peiró R, Jiménez-Monleón JJ, Arredondo F, Tardón A, Pollán M, Kogevinas M. Night shift work, chronotype and prostate cancer risk in the MCC-Spain case-control study. Int J Cancer 2014: (in press).

No nosso submundo de pesquisadores, professores, intelectuais e estudantes, há muitos que apresentam um cronótipo menos saudável, trabalhando e lendo noite a dentro. Alguns conseguem dormir um número razoável de horas invadindo o dia, mas um dano razoável é feito cada noite/dia em que segue esse padrão; quando não conseguem, dormem menos do que o aconselhado. Nesses casos, é adicionado um potente fator de risco para uma ampla gama de doenças: o número insuficiente de horas de sono.

Esses maus hábitos podem ser abandonados, mas é tarefa que requer esforço.

Se quiser ajudar a reduzir o risco de muitas doenças, divulgue, sobretudo entre os que podem mudar de cronótipo. Talvez você salve uma vida.

 

GLÁUCIO SOARES IESP-UERJ

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s