Atualização de mim mesmo

Alguns amigos e pacientes perguntaram sobre como ando e como anda o câncer que carrego comigo. Há quase um ano, em consulta com o meu médico, o atencioso e cuidadoso Dr. Lewis Kampel, não deu para não discutir o crescimento rápido do PSA, que tinha quadruplicado em um ano e o aparecimento de dois nódulos no pulmão direito, ainda muito pequeno. Havia dúvida sobre se esses nódulos eram metástases ou não. O Dr. Kampel e eu estávamos plenamente conscientes de que algumas pessoas sofrem uma baixa considerável na qualidade de vida com o Lupron, mas o crescimento explosivo do PSA e o aparecimento de duas possíveis metástases eram argumentos poderosos.Além disso, eu sabia que dificilmente os recursos de imagem (CT scans, scan dos ossos etc) dificilmente revelam metástases ósseas antes do PSA ultrapassar 10 ng/ml e que quase frequentemente mostra após os 20. Era onde eu estava (22). Decidimos iniciar o Lupron depot. Quatro meses depois o PSA estava em 0.05 e os dois nódulos tinham desaparecido dos scans. Sete meses depois disso, o PSA estava abaixo de 0,05 (o limite seguro usado pelo equipamento do SK). Acabo de tomar a terceira injeção de Lupron depot, com eficácia de seis meses e estamos falando de passar para um programa intermitente depois desse ou do próximo. Ainda não fizemos essa opção porque em 2012 foi publicado um trabalho extenso que demonstrava uma sobrevivência claramente inferior do método intermitente. De lá para cá, outro estudo, menor, concluiu que não havia diferença. O uso de metodologias não compatíveis deixa todos na incerteza. Por isso, estamos esperando a publicação de novas pesquisas. Certamente há muita gente analisando e reanalisando dados comparando as duas estratégias.

E os efeitos colaterais? Variam de pessoa para pessoa, mas foram pesados comigo. Fadiga, muita fadiga, perda de percentagem muito alta da minha força, libido zero, ganho de peso, calores, formigações, suores frios etc. Como a idade avança (78,5…) é difícil dizer o que se deve ao medicamento e o que se deve ao envelhecimento.

Infelizmente, há dois meses eu tive um episódio de gross hematuria, muito sangue no xixi, que virou, vermelho, marrom etc e que durou três dias. Atualmente, ainda há hematuria microscopica. Porém, tenho uns fatores de risco: fiz radiação, sou homem, mais de 70 anos, fumei (ainda que tenha cessado há >40 anos, dobra o risco) e fiz um tratamento contra amebas com arsênico (há >40 anos, mas o arsênico fica). Nova suspeita de câncer, desta vez da bexiga. Ontem fiz um CT urograma e amanhã farei uma cistoscopia (o urólogo examina e filma a bexiga desde dentro, através da uretra). Tem dó! Um câncer já é dose… Esse câncer, se diagnosticado no início tem alta taxa de cura, mas também tem alta taxa de reincidência, de maneira que passará a ser uma preocupação permanente – câncer ou não câncer.

A fadiga é o sintoma mais preocupante porque dificulta o exercício. Baixa o exercício, aumenta o peso e baixa a força. Talvez seja o que mais impacta sobre a qualidade da vida.

É isso. Deus querendo, resolverei um problema de cataratas e voltarei ao batente. Sinto muita falta do Rio de Janeiro. Recebo muito amor e cuidado de meu filho (com quem estou escrevendo um artigo) e de minha nora, curto meus dois netos, mas o ambiente de hospital, doença, câncer etc não é agradável.

Viva a vida!

Gláucio

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s