Uma promissora combinação de terapias

Suzanne Elvidge escreveu um interessante resumo no qual argumenta que combinação de duas terapias anti-cancer é eficiente e produz melhores resultados do que o que os últimos medicamentos produziram: alguns (usualmente poucos) meses a mais na esperança de vida. A combinação de Prostvac, uma vacina que ainda está sendo estudada, com ipilimumab, um anticorpo monoclonal, aumenta os efeitos anti-câncer das duas aplicadas separadamente. As pesquisas estão no início.
É interessante que Prostvac é uma “vacina” baseada em um vírus (sendo desenvolvida pela Bavarian Nordic) e que ipilimumab seja usada com sucesso como um tratamento do melanoma adiantado, sob o nome comercial de Yervoy. É uma pesquisa em estado inicial: trinta homens receberam doses cada vez mais altas de ipilumumab e doses iguais de Prostvac. Os efeitos colaterais são conhecidos porque Ipilumumab está em uso há algum tempo.
Quais os resultados, quando aplicados a pacientes com câncer avançado? Metade dos pacientes tiveram baixas no PSA, alguns de mais de 50%! E a sobrevivência mediana foi perto de três anos. Ou seja: metade dos pacientes viveu mais de três anos e metade menos.
A sobreviência mediana dos trinta pacientes, 34,4 meses, é um avanço em relação aos ganhos mais limitados com os medicamentos desenvolvidos recentemente – com os quais estamos aprendendo muito, diga-se de passagem.
É um estudo pequeno, ainda na Fase I, mas que promete. As pesquisas com o Prostvac estão mais adiantadas, na Fase III (com muitos pacientes, grupo controle etc), que começou no fim do ano passado.
GLÁUCIO SOARES        IESP/UERJ

3 opiniões sobre “Uma promissora combinação de terapias

  1. Boa sorte no tratamento, gláucio. acompanho o seu blog há algum tempo, pois meu pai passou por cirurgia de ca de prostata ano passado, em agosto. seu primeiro exame de psa deu 0,08 e o segundo 0,1. ele mudou os habitos alimentares recentemente para postergar uma futura radioterapia. a biopsia pos operatoria nao constou nenhuma infiltração para fora da prostata, apenas a conhecida invasao perineural, seu psa era 7,90, mas tb foi encontrada uma prostatite na biopsia. gleason 3+3. estamos confiantes. abraços e saude, Lucas!

  2. Glaucio, acompanho seu blog ha algum tempo, e ele é, de certa forma, reconfortante. meu pai foi operado em agosto de 2011 com um psa 7,95 (foi encontrada prostatite na biopsia tb, entao, ele deve ser menor q isso), gleason 3+3, com invasao perineural e as margens, uretra e vesiculas seminais livres. primeiro psa, 3 meses depois da cirurgia, 0,08, e segundo de 0,1. Apesar dessa pequena subida, estamos confiantes. meu pai alterou os habitos alimentares recentemente, afim de postergar uma possivel radioterapia. Boa sorte e saude pra ti, continue o bom trabalho!Ass: Lucas

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s