A falta de vitamina D estimula a depressão…e/ou vice-versa?

Há uma clara associação entre a vitamin D e depressão. É uma associação negativa, no sentido de que os deprimidos têm menos vitamina D. Porém, a direção causal não é clara. Recentemente, a vitamina D tem sido muito estudada e parece ter uma ampla fama de benefícios: protege (ou talvez proteja…) contra osteoporose, doenças cardio-vasculares, vários tipos de câncer, demência, mal de Parkinson e mais. No caso da depressão, os pesquisadores descobriram que há muitos receptores de vitamina D em áreas do cérebro. Dano causado a essas áreas provoca depressão, particularmente nos idosos. Há, portanto, evidência fisiológica da associação.
A maneira mais simples e eficiente de aumentar a vitamina D necessária para a vida não é engolir uma pílula, é dar um passeio no sol de meia hora (convém evitar as horas de maior calor e sol a pino).
Entretanto, a direção da relação não é clara: os doentes, particularmente os deprimidos, saem menos, recebem menos sol, se exercitam menos, comem mal, se isolam e mais. Se caracterizam por ações e inações que reduzem a quantidade de vitamina D que é absorvida diariamente. Essas considerações sugerem que a depressão gera comportamentos que levam a menor absorção diária de vitamina D.
É possível (meu chute) que a causalidade seja  mútua e circular. Esse é o meu chute. Enquanto isso, vou dando minha caminhada no sol tantas vezes por semana quanto possível. Depois de cada uma delas, me sinto muito bem, obrigado.
GLÁUCIO SOARES          IESP-UERJ

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s