Uma estória (verdadeira) para amenizar…

Há quase 17 anos, dias após ter sido diagnosticado com câncer da próstata, conversei com meu filho Alexei, meu consultor cativo e nunca remunerado em Biologia.  Alexei recebeu o Ph.D. em Biologia Molecular e trabalha em Long Island, no prestigioso Brookhaven National Lab. Alexei é calmo nas horas necessárias. Eu não sabia nada a respeito do câncer com o qual havia sido diagnosticado. Nada mesmo. Sabia, mas tinha medo de saber errado, que câncer não “pegava”. Quando perguntei a respeito da possibilidade de infectar minha companheira, Alexei, filosoficamente, retrucou “ela entraria para a História da Medicina”. E arrematou: “seria a primeira mulher a ter câncer da próstata”. Fiquei muito envergonhado com a minha ignorância (eu tinha obrigação de saber isso) e um pouco aliviado pela confirmação do que sabia… 

 

GLAUCIO SOARES        IESP-UERJ

 

 

Uma opinião sobre “Uma estória (verdadeira) para amenizar…

  1. Gostaria de saber se a Abiraterona já está no mercado Brasileiro? Como e com quem comprar?
    Aguardo resposta.
    Obrigada.

    Se telefonar para seu urólogo ou oncólogo saberá. Boa sorte.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s