Prostatectomia depois da braquiterapia


No intuito de ajudar um companheiro que também enfrenta câncer da próstata, dei uma espiada no que meu próprio hospital diz a respeito da prostatectomia depois da braquiterapia e da radioterapia. 
Fiz a busca num site novo, russo, de busca, o Yandex, que vai competir com o Google. Sob “prostate cancer” havia 430 mil entries e sobre “salvage prostatectomy” havia 416.

Vai abaixo o que informa o Sloan-Kettering:

Salvage Surgery

Salvage treatment refers to treatment after failure of radiation therapy. Salvage treatment options vary widely for men with local recurrence of prostate cancer after radiation therapy. Options include continued observation; immediate, continuous, or intermittent hormonal therapy; or further local therapy with radio-frequency thermal ablation, high-intensity focused ultrasonography (known as HIFU), salvage cryoablation, salvage brachytherapy, or salvage radical prostatectomy. Of these treatments, only salvage radical prostatectomy has been shown to eliminate cancer for ten years or more.2

While technically challenging, salvage prostatectomy provides excellent local control of prostate cancer. Salvage radical prostatectomy offers immediate intraoperative and postoperative results similar to those for men undergoing standard radical prostatectomy.

Candidates for salvage prostatectomy should be otherwise healthy, with a life expectancy of greater than ten years, and have a cancer that was initially — and is still potentially — curable with radical prostatectomy. The chance for a cure with salvage prostatectomy is substantially greater in those with cancer confined to the prostate. Surgery can be safely performed after unsuccessful external beam radiotherapy, brachytherapy, or combinations of these techniques.

Novo tratamento hormonal no caminho

O número de pacientes de câncer de próstata sendo tratados com terapia hormonal é estimado em 700 mil. Anualmente, cem mil começam esse tipo de tratamento. É um mercado e tanto: somente nos Estados Unidos as vendas de produtos para a terapia hormonal superaram 1,7 bilhoes de dólares. Claro, há muitas empresas interessadas nesse mercado e a maneira de competir é criar novos e melhores produtos. Uma dessas empresas é a GTx, Inc. Ela vai iniciar um clinical trial Fase I do GTx-758. É um tratamento hormonal oral. Qual a vantagem? Segundo afirmam os produtores, nao aumenta as fraturas ósseas. O GTx-758 no laboratório suprimiu a produçao de LH com rapidez.

Setenta e sete por cento dos pacientes em tratamento hormonal perdem matéria óssea e, com isso, ficam mais suscetíveis a fraturas. O risco anual de fraturas em homens que fazem tratamento hormonal é de 5% a 8%. No ano seguinte, mais outros tantos terao fraturas. Esse risco é tres vezes mais alto do que o risco de mulheres pós-menopausa. Além disso, há, também calores, crescimento dos seios, depressao e perda de memória. As fraturas reduzem a esperança de vida em, na média, mais de três anos. Daí que há muito campo para desenvolver novos tratamentos, sobretudo com menos efeitos colaterais. A vantagem relativa do GTx-758 seria a reduçao da perda óssea e das fraturas.

Carta sobre sexualidade dos pacientes

Oi Gláucio,
primeiramente parabéns pelo seu trabalho de estudo e conforto aos pacientes com CA. Gostaria de um esclarecimento:
Pacientes que realizaram cirurgia de próstata radical (1 ano) sentem algum prazer se estimulados? tem desejo sexual (mesmo não tendo ereção)? conseguem ter orgasmo? Grata
Luciana

Oi, Luciana:
durante um tempo literalmente dói toda e qualquer pressão no abdômen. Por isso,
é preciso cuidado. A partir de certo tempo, o maior problema é a cuca, é ter vergonha, achar que não pode, não consegue etc. Normalmente, os nervos da sensibilidade não são afetados, mas o orgasmo muda porque a parte mais explosiva dele é quando o esperma passa pelas partes mais sensíveis. Passa a ser diferente, mas certamente ainda é orgasmo. Sentem prazer, a menos que não se permitam e “segurem” o orgasmo; sentem tesão, têm desejo e muito mais. É importante separar o que é decorrência da prostatectomia ou da radiação e o que é decorrência do envelhecimento. São diferentes, mas as duas podem ser contornadas. Não obstante, o corpo humano tem muitas áreas erógenas, mas não usamos todas e rejeitamos outras por várias razões. Acho importante que o que fazes esteja em sincronia com o que tua religião aceita, com o que tu acreditas. Uma advertência necessária, particularmente se fizeres sexo oral nele e ele ainda estiver sofrendo com a incontinência, é que pode sobrar um pouco para ti. Não obstante, estuda e verás que, em pessoas que não estejam doentes, o xixi é estéril.

Luciana é importante para muitos homens sentir que ainda podem dar prazer a suas companheiras; em muitos casos, nós, homens, precisamos ser educados a respeito das mulheres, do que sentem, como sentem e onde sentem.

Se me permitires colocarei tua carta e minha resposta no blog, mas mudarei o teu nome por medida de prudência.

um abraço

Carta de leitora sobre pós-prostatectomia do marido

meu esposo fes a cirurgia pra retirada da prostata depois do psa ficar
com7.89 com biopsia positiva, margens cirurgicas livres, uretra livre,
bexiga livre, vesicula seminal livres de neoplasia, no exame macroscopio,
glaison 6 estadiamento ct1c, psa depois da cirurgia 0,42 e depois de 5 meses
0,35, o que isso significa??? soubemos de casos mais graves onde o psa
abaixou bem mais…. temos consulta daqui um mes, e até quero pedir ao
medico que faça radioterapia, ou quimioterapia, ou tire os linfonodos que
não forem tirados, meu esposo tem 52 anos e eu não confio nos medicos
porque eles já enganaram muita gente que não tem dinheiro pra um tratamento
melhor neste pais m, me esqueci o cancer tinha10% das amostras retiradas,
por favor me responda

Minha amiga:

O PSA pré-cirurgia de seu marido, 7,89, está longe de ser dos mais altos. Os demais indicadores que me deste são bons. Porém, o Gleason de 6 (deve ser 3+3) é alto, igual da minha biópsia e melhor do que o da minha cirurgia, que era 7 (3+4). O que não está bom é o PSA ainda ser detetável. Uns usam 0,2 como marcador para dizer que o câncer voltou e outros usam 0,4. Se continuar assim, pelo que leio nos jornais especializados, significa que há células cancerosas no corpo dele. O que passa a ser importante e passível de medir é o crescimento do PSA, tanto a velocidade quanto o tempo para dobrar. Se ainda houver células cancerosas, não se sabe onde elas estão. Há médicos que sugerem uma radioterapia após a cirurgia, outros que preferem esperar para ver se o câncer realmente está crescendo. Químio é algo que, no momento, poucos aconselhariam tão cedo. Busque um bom urólogo. Há urólogos sérios e competentes, que não metem a mão no bolso e são estudiosos. Se eu estivesse na pele do seu marido hoje, eu

  • não pensaria em químio;
  • buscaria um bom urólogo ainda que fosse em outra cidade. Depois da consulta e de mais exames etc, não haverá necessidade de estar indo com demasiada frequência, particularmente porque o PSA pode ser feito em muitos lugares e existem telefones e e-mails;
  • consideraria o que chamam de “salvage radiation” se o PSA continuar a crescer. A ser conversado com o urólogo;
  • se crescer rapidamente conversaria a respeito de tratamento hormonal com o urólogo. Rapidamente seria o tempo para dobrar inferior a um ano. Há outros critérios e menos de seis meses certamente é preocupante;
  • melhoraria minha qualidade interna de vida, cuidando de dieta, exercícios, controle de estresse, meditação e uma vida espiritual na sua religião.

Se acreditar em N. Sª, use este link, onde nossos pedidos são colocados na gruta de N S de Lourdes. Segundo alguns, há muitos casos de curas incríveis.
Um abraço

Internet Form for Lourdes-france.org

Powered by ScribeFire.

Carta de leitora sobre pós-prostatectomia do marido

meu esposo fes a cirurgia pra retirada da prostata depois do psa ficar
com7.89 com biopsia positiva, margens cirurgicas livres, uretra livre,
bexiga livre, vesicula seminal livres de neoplasia, no exame macroscopio,
glaison 6 estadiamento ct1c, psa depois da cirurgia 0,42 e depois de 5 meses
0,35, o que isso significa??? soubemos de casos mais graves onde o psa
abaixou bem mais…. temos consulta daqui um mes, e até quero pedir ao
medico que faça radioterapia, ou quimioterapia, ou tire os linfonodos que
não forem tirados, meu esposo tem 52 anos e eu não confio nos medicos
porque eles já enganaram muita gente que não tem dinheiro pra um tratamento
melhor neste pais m, me esqueci o cancer tinha10% das amostras retiradas,
por favor me responda

Minha amiga:

O PSA pré-cirurgia de seu marido, 7,89, está longe de ser dos mais altos. Os demais indicadores que me deste são bons. Porém, o Gleason de 6 (deve ser 3+3) é alto, igual da minha biópsia e melhor do que o da minha cirurgia, que era 7 (3+4). O que não está bom é o PSA ainda ser detetável. Uns usam 0,2 como marcador para dizer que o câncer voltou e outros usam 0,4. Se continuar assim, pelo que leio nos jornais especializados, significa que há células cancerosas no corpo dele. O que passa a ser importante e passível de medir é o crescimento do PSA, tanto a velocidade quanto o tempo para dobrar. Se ainda houver células cancerosas, não se sabe onde elas estão. Há médicos que sugerem uma radioterapia após a cirurgia, outros que preferem esperar para ver se o câncer realmente está crescendo. Químio é algo que, no momento, poucos aconselhariam tão cedo. Busque um bom urólogo. Há urólogos sérios e competentes, que não metem a mão no bolso e são estudiosos. Se eu estivesse na pele do seu marido hoje, eu

  • não pensaria em químio;
  • buscaria um bom urólogo ainda que fosse em outra cidade. Depois da consulta e de mais exames etc, não haverá necessidade de estar indo com demasiada frequência, particularmente porque o PSA pode ser feito em muitos lugares e existem telefones e e-mails;
  • consideraria o que chamam de “salvage radiation” se o PSA continuar a crescer. A ser conversado com o urólogo;
  • se crescer rapidamente conversaria a respeito de tratamento hormonal com o urólogo. Rapidamente seria o tempo para dobrar inferior a um ano. Há outros critérios e menos de seis meses certamente é preocupante;
  • melhoraria minha qualidade interna de vida, cuidando de dieta, exercícios, controle de estresse, meditação e uma vida espiritual na sua religião.

Se acreditar em N. Sª, use este link, onde nossos pedidos são colocados na gruta de N S de Lourdes. Segundo alguns, há muitos casos de curas incríveis.
Um abraço

Internet Form for Lourdes-france.org

Powered by ScribeFire.

HIFU na Argentina

O tratamento chamado de High Intensity Focused Ultrasound (HIFU) começa a ser usado na Argentina pelos médicos Edgardo Becher, Marcelo Borghi e Luis Montes de Oca, no CDU.
É um tratamento relativamente novo, cujos resultados devem ser comparados com os dos demais tratamentos antes de tomar uma decisão. Sua maior virtude é não ser invasivo e provocar menos efeitos colaterais que os demais; seu maior defeito é ser muito caro e pouco testado em relação aos demais.
O HIFU usa ondas sonoras para esquentar – poderíamos dizer queimar – áreas do corpo e, por isso, é muito dependente da localização adequada do câncer, que continua inviabilizando muitos tratamentos no caso de “volta” do câncer aferida pela elevação do PSA após um dos tratamentos chamados de definitivos. Ainda não temos como localizar micro-metástases; caso tivéssemos, teríamos várias terapias à disposição.
É uma possibilidade a mais, relativamente recente, que deve ser monitorada por pesquisas para demonstrar sua eficácia relativa, aferida pelo RR, risco relativo, de recorrência bioquímica, metástase e taxas de mortalidade específica.

Powered by ScribeFire.

Carta de leitor sobre o câncer do pai

Glaucio,Seu blog está ótimo, perfeito. No entanto queria fazer algumas perguntas pq não achei respostas no seu e em outros sites.

Meu pai fez Prostatectomia radical há 4  meses, tem um escore Gleason de 7 ou 8, a biópsia confirmou a malignidade porem com margens e bordas livres e nesta última semana ele fez o seu 1º PSA (pós cirurgia) e deu 0,04. Qual é o
prognóstico deste paciente? O que deve ficar atento? Qual seria
os procedimentos?
R.

Caro R:
espero que teu pai tenha um bom urólogo e um bom oncólogo. O Gleason é a soma de dois escores que representam o grau de indiferenciação das células.
Quanto mais indiferenciadas, pior. O primeiro é o mais frequente. Assim, 3+4 é melhor do que 4+3. Certamente, 7 é melhor do que oito. O Gleason das biópsias frequentemente é menor do que o feito após a extração da prostata. Eu tive 3+3 antes e 3+4 depois.

Margens e bordas livres são boas novas, pois são incluídas em muitos nomogramas que tentam prever se o câncer está realmente curado ou não. Idealmente, o PSA seria não detectável. Se continuar sendo detectável, mesmo em níveis baixos, significa que h á células cancerosas no corpo dele. A questão
passa a ser se são locais ou estão em outra parte do corpo, o que seria ruim. A verificação do PSA cada x meses (a periodicidade depende do oncólogo, pode ser 3, 4, 6, 12 meses etc) permitirá ver se cresce e qual a velocidade e o doubling time
.
Dieta, exercícios e vida sem estresses ajudam.
Se tens como negociar trabalhos em Inglês podes buscar Dean Ornish no Google e obter mais informação. Se me
permitires, publicarei tua carta e a minha resposta sem identificadores pois podem ajudar mais alguém.

um abraço

“As melhores coisas da vida não são coisas.”

Joann Davis

Gláucio Ary Dillon Soares

soares.glaucio@gmail.com

Powered by ScribeFire.

Carta de leitor sobre o câncer do pai

Glaucio,

Seu blog está ótimo, perfeito. No entanto
queria fazer algumas perguntas pq não achei respostas no seu e
em outros sites.

Meu pai fez Prostatectomia radical há 4
meses, tem um escore Gleason de 7 ou 8, a biópsia
confirmou a malignidade porem com margens e bordas livres
e nesta última semana ele
fez o seu 1º PSA (pós cirurgia) e deu 0,04. Qual é o
prognóstico deste paciente? O que deve ficar atento? Qual seria
os procedimentos?
R.

Caro R:
espero que teu pai tenha um bom urólogo e um
bom oncólogo. O Gleason é a soma de dois escores que
representam o grau de indiferenciação das células.
Quanto mais indiferenciadas, pior. O primeiro é o mais
frequente. Assim, 3+4 é melhor do que 4+3. O Gleason das b
iópsias frequentemente é menor do que o feito após
a extração da prostata. Eu tive 3+3 antes e 3+4 depois.

Margens e bordas livres são boas novas, pois são
incluídas em muitos nomogramas que tentam prever se o
câncer está realmente curado ou não. Idealmente, o
PSA seria não detectável. Se continuar sendo
detectável, mesmo em níveis baixos, significa que
há células cancerosas no corpo dele. A questão
passa a ser se são locais ou estão em outra parte do
corpo, o que seria ruim. A verificação do PSA cada x meses (a periodicidade
depende do oncólogo, pode ser 3, 4, 6, 12 meses etc)
permitirá ver se cresce e qual a velocidade e o doubling time
.
Dieta, exercícios e vida sem estresses ajudam.
Se
tens como negociar trabalhos em Inglês podes buscar Dean
Ornish no Google e obter mais informação. Se me
permitires, publicarei tua carta e a minha resposta sem identificadores
pois podem ajudar mais alguém.

um abraço

“As melhores coisas da vida não são coisas.”

Joann Davis

Gláucio Ary Dillon Soares

soares.glaucio@gmail.com

Powered by ScribeFire.

Grande redução da incontinência com um pequeno procedimento durante a prostatectomia

Ver Breakthrough in prevention of post-surgical urinary incontinence

A incontinência, permanente ou temporária, é um dos efeitos colaterais mais freqüentes da prostatectomia radical.
  • Agora, um grupo que trabalha com cirurgia robótica "bolou" um procedimento que foi aplicado a 50 pacientes e vem dando excelentes resultados: uma semana depois que os cateteres dos pacientes foram retirados, 29% já estavam perfeitamente continentes; seis semanas depois eram 62% e 16 semanas eram 95%.  É muito, muito importante. Eu estive incontinente mais de três anos e, o que é raríssimo, recuperei a continência. É um problema que causa situações muito embaraçosas e desagradáveis.
  • Esse procedimento é simples e agrega pouco tempo à cirurgia.

A bolação, primeiramente, foi totalmente computarizada e o resultado de um trabalho conjunto de duas equipes, do NewYork-Presbyterian Hospital/Weill Cornell Medical Center.

Para ver o que pesquisadores podem fazer: essa bolação melhorará a vida de centenas de milhares de pacientes mundo afora em poucos anos, proporcionalmente mais e mais cedo nos países em que os urólogos acessem frequentemente a internet e leiam Inglês.

Grande redução da incontinência com um pequeno procedimento durante a prostatectomia

Ver Breakthrough in prevention of post-surgical urinary incontinence

A incontinência, permanente ou temporária, é um dos efeitos colaterais mais freqüentes da prostatectomia radical.
  • Agora, um grupo que trabalha com cirurgia robótica "bolou" um procedimento que foi aplicado a 50 pacientes e vem dando excelentes resultados: uma semana depois que os cateteres dos pacientes foram retirados, 29% já estavam perfeitamente continentes; seis semanas depois eram 62% e 16 semanas eram 95%.  É muito, muito importante. Eu estive incontinente mais de três anos e, o que é raríssimo, recuperei a continência. É um problema que causa situações muito embaraçosas e desagradáveis.
  • Esse procedimento é simples e agrega pouco tempo à cirurgia.

A bolação, primeiramente, foi totalmente computarizada e o resultado de um trabalho conjunto de duas equipes, do NewYork-Presbyterian Hospital/Weill Cornell Medical Center.

Para ver o que pesquisadores podem fazer: essa bolação melhorará a vida de centenas de milhares de pacientes mundo afora em poucos anos, proporcionalmente mais e mais cedo nos países em que os urólogos acessem frequentemente a internet e leiam Inglês.